domingo, 15 de dezembro de 2013

Random sketches






Égua

Este, na realidade, foi o primeiro graffiti da série "gírias paraenses". Não fiz sua versão digital, mas ainda farei.
"Égua" é a mais característica expressão entre o povo paraense. Ela é utilizada junto de quase todas as expressões de surpresa, espanto, indignação. Casa bem com quase todas as pontuações: exclamações, interrogações, vírgulas, reticências, etc.

Pitiú



Mais um dos meus graffitis "gírias parenses". Este ainda sem finalizações, pois estou odiando todos.
A palavra da vez é "pitiú", que significa "gosto" ou "cheiro" emanado de carcaças, peles ou couraças de certos animais como peixes e aves.
Aqui na nossa região temos o hábito de deixar estes alimentos descansando em limão durante uma hora e meia ou mais, a fim de retirar o "pitiú" deles.

Bréa



Estou fazendo uma série de graffitis com o gírias paraense. Depois de algumas tentativas cheguei a uma finalização satisfatória.
Bréa significa "suor". Algo muito corriqueiro para quem mora numa cidade com o clima quente e úmido como a nossa Belém.

Last night out



A Érika Horiguchi me pediu para criar uma arte para o convite de uma despedida de solteiro. Acontece que a arte também se desdobrou em outros materiais que embalaram toda a festa, como esses aí acima. Foi um trabalho divertido.

Zuzana